segunda-feira, janeiro 02, 2006

AS ÁRVORES

(Um poema de António Gedeão que tão bem ilustra como as árvores - que eu sinto como as pessoas sós no meio da multidão - vivem e fazem viver...)

As árvores crescem sós. E a sós florescem.
Começam por ser nada.
Pouco a pouco se levantam do chão, se alteiam palmo a palmo.
Crescendo deitam ramos, e os ramos outros ramos,
E deles nascem folhas e as folhas multiplicam-se.

Depois, por entre as folhas, vão-se esboçando as flores,
E então crescem as flores, e as flores produzem frutos,
E os frutos dão sementes,
E as sementes preparam novas árvores.

E tudo sempre a sós, a sós consigo mesmas.
Sem verem, sem ouvirem, sem falarem.
Sós.
De dia e de noite.
Sempre sós.

Os animais são outra coisa.
Contactam-se, penetram-se, trespassam-se,
Fazem amor e ódio,
E vão à vida como se nada fosse.

As árvores não.
Solitárias as árvores,
Exauram terra e sol silenciosamente.
Não pensam, não suspiram, não se queixam.
Estendem os braços como se implorassem;
Com o vento soltam ais como se suspirassem
E gemem, mas a queixa não é sua.

Sós, sempre sós.
Nas planícies, nos montes, nas florestas,
A crescer e a florir, sem consciência.

Virtude vegetal viver a sós
E entretanto dar flores.


24 Comments:

Blogger M.M. said...

Olá e... Feliz Ano Novo, não é?
Que lindo poema. Já viste o meu post sobre as árvores tb? É que tenho uma perdição especial por árvores e deixei lá algumas fotos absolutamente fantásticas.

Um beijinho para ti.

02 janeiro, 2006 20:33  
Blogger Tiiu said...

I like, I love you blog very much!
happy New Year!

02 janeiro, 2006 22:20  
Blogger Tiiu said...

Music in this blog is wonderful, I enjoy, enjoy!

03 janeiro, 2006 10:20  
Blogger Zilko said...

Hi... :)

THX for keep visiting my blog... :)

Wanna exchange links?? :)

___________
www.zilko.co.nr

03 janeiro, 2006 14:17  
Blogger ernesto esteves said...

Olá Tita,
Obrigado por partilhavas este poema connosco. Muito lindo ;)
(adorei falar contigo)

03 janeiro, 2006 17:40  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ said...

Lindo :)
Começamos bem o ano :)
Bjx

03 janeiro, 2006 22:06  
Anonymous Manuel said...

Olá “Titanicamente”,
poema muito pertinente nesta fase do ano, isto é, no seu começo. Talvez nos reserve algum tempo para a reflexão do tão igual ou diferente somos das árvores. Melhor dizendo, podemos ser sós e infrutíferos ou conjuntamente infrutíferos.
Aquela árvore secou porque algum mal a fez adoecer, assim como nós.
Aquela árvore cresceu, cresceram também os ramos e mais ramos mas não floresceu e nem deu o fruto desejado. Entretanto, a outra árvore cresceu e seguiu todo o seu percurso que o mundo da paz esperou.
Assim somos nós. Crescemos no meio do mundo, mas estamos sós… crescemos e nos alimentamos do mundo e não gostamos de estar no meio dele. Crescemos também no mundo, estando sós e, não estando sós, gostamos do mundo. Fazemos crescer os ramos que vão fazer crescer mais ramos e mais ainda e, mesmo quando já estamos no Outono da vida, crescem mais ramos e mais e mais ainda, e nós gostamos do mundo assim.
É a nossa vida e a vida da árvore.
Obrigado por este poema lindíssimo
Um bj,
Manuel

03 janeiro, 2006 23:41  
Blogger Dae-su Oh said...

Continua encantando o mundo dos blogs com o teu gosto extremo e inteligência poética.

Cumprimentos e um Feliz 2006

http://www.oblogdanalga.blogspot.com/

04 janeiro, 2006 12:43  
Blogger Serraventos said...

Poema lindo que faz bem á vida mental. Sempre gostei de fotografar arvores e agora depois de ler este poema ainda gosto mais...
Tenho umas fotos a P&B de umas oliveiras com mais de 150 anos que qualquer dia te mostro !
Abraços,
Victor S.
Santos, SP - Brasil

04 janeiro, 2006 13:05  
Blogger margusta said...

Olá querida Titania,
...gostei muito de ler este poema sobre as árvores, quase fizes-te com que eu senti-se a solidão delas..espalhadas por aí por montes e vales, sem nada pedirem..mas tudo nos oferecerem, apesar do seu isolamento...

Mas sabes que considero o percurso da vida do ser humano ao de uma árvore? Acabamos por ter percursos de vida idênticos...foi por isso que coloquei uma árvore no centro da tela "A Roda da Vida".

Beijinhos amiga.

04 janeiro, 2006 21:46  
Blogger Maurina said...

Titania, that is really great music.

05 janeiro, 2006 18:37  
Blogger Tiiu said...

Very sweet, guess I'm going to have to learn your language

:-)))

06 janeiro, 2006 12:10  
Blogger ernesto esteves said...

Obrigado pela tua visita.
Aprecio muito os teus comentários ;)

06 janeiro, 2006 18:33  
Blogger Zilko said...

Helo... :)

Thanks for linking my blog... :) I've linked urs too... :)

__________
www.zilko.co.nr

09 janeiro, 2006 13:29  
Blogger Zilko said...

Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

09 janeiro, 2006 13:29  
Blogger missixty2000 said...

Conheces esta frase "As árvores morrem de pé!"? Foi aplicada numa metáfora de energia e força!

09 janeiro, 2006 14:33  
Blogger Tiiu said...

Dear Titania! I dont understand even english language well, but i hope, you forgive me!
But I admire even so Yours photos and music...I wish to burst into tears, because this music so beautiful! I think - you too!

:-)

09 janeiro, 2006 16:48  
Blogger margusta said...

Amiga Titania,
...venho desejar-te uma boa semana ,e agradecer o teu carinho que deixas sempre lá nos Momentos.
Um beijinho para ti

10 janeiro, 2006 00:10  
Anonymous mAs 12 said...

Hey!!!!!!

10 janeiro, 2006 08:08  
Anonymous mAs 12 said...

no problem,we do not have the choose identity option,if you want to send me a comment you choose "oslobodi dušu",and then in the largest box you leave your comment,and in the first-next box-"vaš nadimak",you write your http and/or name ;)))
Thanks for your visit and your comment ;)))))

10 janeiro, 2006 11:05  
Blogger Rolf said...

Hi! Look likes a Troll! Thanks for your comments on my site.I'm better now after the deiving, tomorrow I got a new car!The old one was totally wreck.

11 janeiro, 2006 20:24  
Blogger Azrael Angel said...

ao ler esse poema, recordei que já fui assim, uma "arvore" ...

agora choro...

16 janeiro, 2006 07:18  
Blogger MacLord said...

Árvores de raízes Profundas
Árvores que balouçam ao sabor do Vento
Árvores que Permanecem
Árvores de troncos sólidos
Árvores que Marcam o Tempo

Árvores presentes hoje como no ontem
Árvores que contam Segredos
Árvores de Voz Serena
Árvores cuja presença nos incita a Caminhar em frente

Árvores Exemplo de Vida a Seguir.

BB
)O(

18 janeiro, 2006 10:41  
Blogger saisminerais said...

Não sinto inveja delas, Tenho uma admiração, isso sim. Viver a sos não é coisa que preste para o ser humano, no entanto, tantos existem que quase vivem como a arvore.
Gostei, deixo aqui um beijinho
É a primeira vez que aqui vim, fui lendo por aí a baixo e +parei aqui! Mas é para continuar, porque tu escreves divinalmente bem.
Muitos parabens, e obrigado pela visita e elogio, adorei

04 março, 2006 13:35  

Enviar um comentário

<< Home


Druidess Druid