segunda-feira, fevereiro 20, 2012

VERMELHO

Um símbolo, um sinal, uma proibição, uma chamada de atenção

A vontade de emocionar, perturbar, influenciar, comover.

Na Saúde uma Cruz (Vermelha), o símbolo, as compressas, o sangue da Vida

Futebol, cartões, expulsão, o Benfica

Os cravos, a Liberdade, Revolução, as papoilas nas searas…

No trânsito, o Semáforo, atenção (!), proibição, perigo (!), parar (!)

Nos Automóveis, o Ferrari, a velocidade, a classe, a distinção

Na Moda, a Sensualidade… um vestido, um batom, sapatos...

Na Política, a Oposição, a imposição, sofrimento, dor, sangue

O telefone vermelho, guerras, o botão vermelho

Na Publicidade, a Informação o impacto, a ousadia, agredir, chocar

O jogo, a roleta, a violência, o crime

A casa da luz vermelha

O pagão, cavalo vermelho segundo o Apocalipse, sangue pecado e corrupção

No Amor, uma Rosa, um sinal, a devoção, a entrega

Na Arquitectura, um Sinal, uma janela, um pormenor, um banco, um degrau, o design japonês

Uma forma de atrair, de convidar, de demarcar, de gritar!

Momentos de rara beleza aplicados ao espaço que habitamos, ao Mundo que nos envolve

As catástrofes, tempestades, tornados, alerta vermelho!

Nas Finanças, sair do vermelho, dívidas, contas, problemas, liquidez

No Cinema, o Protagonismo, o tapete vermelho, celebridades e ostentação

Histórias de encantar, o Capuchinho Vermelho

Marte, Baco, Dionísio, a 13ª Lua

Coração, lábios, erotismo, atracção e paixão

Timidez, vergonha, pudor, raiva

Verão, calor, queimaduras, sol

Chá, pimentas, especiarias

Na Natureza, o Fogo

Fogo que arde, que cura, que queima, que transforma, que ilumina, que purifica

Fogo que em nós se revela, que através de nós se exterioriza, que para nós se manifesta

Fogo ……………………………VERMELHO

A cor da Guerra, da libertação, da independência, a vontade de correr, de gritar, de se soltar. A cor da excitação, um manancial de emoções, ódios e arrebatamentos

Cor que leva ao êxtase quando a alma é infinitamente simples e pura. O ocre que o homem das cavernas usava para o seus rituais sagrados, os animais de que necessitava para sua sobrevivência, a representação do sangue que brotava das feridas e as purgas que curavam os males

O Exu do candomblé brasileiro, símbolo de fertilização, o vermelho predominante nas pinturas de guerra e nas danças tradicionais indígenas, nos ritos cerimoniais em honra dos deuses, pedidos de bênçãos, chuva, colheitas fartas…

No Paganismo, o culto à Deusa-Mãe, o ocre vermelho, a importância desta cor nos rituais, roupagens e velas, cordões e pós,

Yule…

Na Mitologia Nórdica, vermelho, o culto de Thor, Odin e outros Aesir.

Vermelho como aprendizagem e crescimento, determinação, vontade de ir mais além, em direcção ao horizonte, ao Sol!

VERMELHO

Nascimento – Vida – Morte – Renascimento

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Gostei da interpretação do Vermelho. Olhamos para as coisas e muitas vezes, muitos de nós, não vê o que lá está.Alguém que nos abra os olhos. Obrigado!
CM

04 março, 2012 11:05  
Blogger Titania said...

Obrigada! Este texto veio a propósito de uma oral que tive na Faculdade e de ter verificado como ao longo dos anos se aprende a observar e a compreender tão melhor aquilo que nos rodeia e aquilo que nos interessa. AH e claro que nada tem a ver com o facto de eu ser Sportinguista!!

06 março, 2012 18:29  
Blogger Carlos said...

E acontece que em Arquitectura há sempre muito para observar e reflectir. De verdade, eu tb sou sportinguita, mas nesta como noutras áreas, não sou nem fã nem fundamentalista.

CM

07 março, 2012 15:47  

Enviar um comentário

<< Home


Druidess Druid